Núcleo de Educação em Saúde de Cosmópolis realiza teleatendimento

As consultas virtuais são feitas para os pacientes do Programa de Apoio à redução do Tabagismo (PART)

Com o objetivo de continuar o atendimento humanizado, a NUESA organizou vídeo-consultas com os pacientes do PART, Programa de Apoio à Redução do Tabagismo. A ideia é manter o acompanhamento médico e terapêutico preservando os pacientes e os profissionais da NUESA da pandemia do novo Coronavírus.

Os conselhos de classe têm apoiado e incentivado este tipo de ação. O Conselho Federal de Medicina informou sua decisão de reconhecer a possibilidade e a eticidade de uso da telemedicina no país, além do que está estabelecido na resolução CFM nº 1.643/2002, que continua em vigor. A decisão vale em caráter excepcional e enquanto durar o combate à epidemia de COVID-19.

Os pacientes que integram o Programa de Apoio à Redução do Tabagismo, além do acompanhamento médico, frequentam os grupos de apoio semanais nos quais trocam experiências de vida e do processo de reduzir ou cessar o consumo de cigarros. Estes encontros são extremamente valiosos para dividir as vitórias e as dificuldades encontradas durante este percurso, além de representarem um espaço de convívio social importante para algumas pessoas que ficam muito tempo em casa. Infelizmente os grupos foram temporariamente suspensos como medida protetiva à toda coletividade.

A epidemia do novo coronavírus começou na China, um dos países com maior número de fumantes no mundo, e sabemos que o tabagismo prejudica os mecanismos de defesa das vias respiratórias, facilitando a infecção por este e por outros vírus e bactérias que acometem as vias respiratórias.
Tanto o novo coronavírus quanto o tabagismo agridem fortemente as vias respiratórias podendo provocar graves lesões pulmonares que podem levar à morte.

Mais uma similaridade é que o risco de complicações com o coronavírus é proporcional à idade, ou seja, os mais idosos tem maior risco. No tabagismo, quanto maior o tempo de tabagismo maior o risco de complicações.
Levando em consideração todas essas situações o NUESA lançou mão da tecnologia e está cuidando das pessoas sem expô-las ao risco de saírem de casa.

O médico do PART, Dr. Andrés Williams Varona Ramirez aceitou prontamente o desafio e fez várias consultas atendendo de forma eficaz, ética e segura!
Durante as próximas semanas, as facilitadoras dos grupos de tabagismo farão a vídeo-consulta com o objetivo de realizar um trabalho de acolhimento com as pessoas que neste momento podem estar se sentindo muito sozinhas não tendo com quem dividir suas angústias, ansiedades e medos e até porque muitas delas fazem parte do chamado “grupo de risco” ao coronavírus pela idade ou por terem alguma doença crônica como hipertensão, diabetes, doenças pulmonares, entre outras.

A psicóloga do NUESA também tem realizado vídeoconsultas a fim de não interromper processos terapêuticos iniciados num momento tão delicado.

“Além da integridade física temos que cuidar da saúde mental das pessoas que fazem parte dos Programas para que ao fim da pandemia possamos retornar à nossa rotina sem grandes sequelas. Para isso, os profissionais da saúde devem ser criativos ao encontrar maneiras de “cuidar” sem desrespeitar as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde que abordam a importância do distanciamento social para diminuirmos os casos de infecção pelo vírus”, disse a Secretária de Saúde, Valéria de Almeida.

Uma das participantes do programa contra o tabagismo do NUESA, que foi atendida pela vídeoconsulta disse que “a estratégia foi muito louvável, pois representa mais uma oportunidade de ser ajudada neste momento, para ir para frente e com isso não “enlouquecer”, sou muito grata por toda esta atenção”, agradeceu Sandra Orsi Usberti, 68 anos.


Categoria: Nuesa, Saúde