Talentos de projeto social de balé realizam apresentação em Cosmópolis

Talentos de projeto social de balé realizam apresentação em Cosmópolis

Talentos de projeto social de balé de Cosmópolis e Campinas se unem para apresentação gratuita na cidade

Alunos do Projeto Dança e Cidadania em Cosmópolis terão a oportunidade de dividir o palco com a Cia de Dança de Campinas em uma participação especial no espetáculo A-COR-DAR, que terá apresentação única no dia 10 de setembro, às 19h, no Auditório Paulo Freire.

O espetáculo, gratuito e aberto à população, passeia por obras consagradas de Adolphe C. Adam, Tchaikovsky, Michael Nyman, Minkus, Pink Floyd, Tchaikovsky, que prometem emocionar o público.

De acordo com Lucia Teixeira, idealizadora do Projeto Dança e Cidadania, que por meio da Lei Rouanet, há 22, anos leva crianças da periferia de Campinas, Mogi Guaçu, Cosmópolis e Itajubá para brilhar nos palcos do Brasil e do mundo com o balé clássico e moderno a apresentação será uma oportunidade para bailarinos estarem no palco, alguns pela primeira vez.

“Os alunos e suas famílias têm aguardado esse momento e estão se preparando para apresentar três coreografias”, destaca Lucia.

O roteiro do espetáculo A-COR-DAR é de Rubén Terranova. Na coreografia estão Carlos Santos, Daniela Steck, Luiz Henrique, Nathalia Corrêa e Rubén Terranova. O espetáculo tem a produção do Ballet Harmonia com a Direção Geral de Lucia Teixeira.

Dentre os patrocinadores estão a Mahle, Bosch, Stoller, Matera e Bispharma. O projeto conta com apoio da Prefeitura Municipal de Cosmópolis.

Projeto Dança e Cidadania construindo um novo futuro
Para se ter ideia da força do Projeto Dança e Cidadania, que nasceu em Campinas e acabou sendo exportada para as outras cidades, alguns ex-alunos hoje são solistas em companhias da Europa e Estados Unidos. Mais de 5 mil crianças e adolescentes já passaram pelo projeto, tendo professores com formação de alto nível.

O projeto hoje atende 300 crianças e jovens de cerca de 40 bairros periféricos das cidades de Campinas, Mogi Guaçu, Cosmópolis e Itajubá com aulas nas localidades onde moram as crianças e jovens, em salas adaptadas de escolas públicas municipais ou estaduais, ou de ONGs. Em Cosmópolis, o projeto é realizado na EMEF Cecilia Meireles e participam 50 alunos.

Os integrantes recebem gratuitamente todo o material necessário para as aulas, ensaios e apresentações. São duas aulas de uma hora e meia cada, por semana.

Além das aulas de ballet, todos recebem noções de higiene pessoal, boas maneiras, organização, disciplina, comportamento em grupo e responsabilidade. Também é desenvolvido o gosto e amor pela arte, a musicalidade, o ritmo, a coordenação motora, a criatividade, sempre procurando elevar a autoestima de todos.

Outro objetivo importante do projeto é o incentivo à participação masculina, que ainda sofre preconceito no Brasil.

Lucia faz questão de destacar que não importa a condição de vida das crianças e dos jovens que entram para o Projeto Dança e Cidadania. Durante esses anos e conhecendo a realidade das crianças e jovens ela sabe que nem todos têm condições de estar em uma boa escola, uma boa moradia ou mesmo condições mínimas da família para viver com dignidade. “Mas o balé que oferecemos a eles é o melhor e tem ajudado a construir não só bailarinos, como pessoas íntegras e cheias de sonho e esperança”, assegura.

Trajetória do Projeto Dança e Cidadania
Teve início em 2001 com a denominação Educação com Dança envolvendo 50 crianças vindas de famílias de baixa renda. As aulas de ballet eram dadas em locais próximos as moradias das crianças e, no início, em condições muito precárias. O projeto aprovado pelo Ministério da Cultura para apoio por meio da Lei Rouanet conquistou o Grupo Mahle como seu primeiro patrocinador.

Depois disso, as empresas Bosch e Stoller também se tornaram apoiadoras da iniciativa.

Os alunos que se destacam pela dedicação, aplicação e talento são convidados a participar das aulas na academia do Ballet Harmonia, onde as condições de infraestrutura são mais adequadas para um desenvolvimento pleno. Na academia, dependendo do grau de adiantamento, os alunos têm um número maior de aulas na semana. Elas se deslocam dos bairros para a academia em ônibus ou van fretados. Com esse aperfeiçoamento e após muita dedicação, passam a integrar a Cia de Dança de Campinas.

Desde seu início muitos espetáculos já foram montados, a saber: O Pica-Pau Amarelo, A Fantástica Fábrica de Chocolate, O Quebra Nozes, Pedro e o Lobo, Carnaval dos Animais, La Fille Mal Gardée, A Flauta Mágica, Giselle, A Fantástica Fábrica de Natal, Um Natal Mágico, Coppélia, Carmina Burana e outros. Muitos desses espetáculos foram apresentados conjuntamente com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas ou Orquestra Sinfônica da Unicamp, abrindo uma oportunidade ímpar para as crianças e jovens, bem como para seus familiares e amigos apreciarem espetáculos de alto nível técnico e beleza.

 Serviço: Espetáculo A-COR-DAR
Participação da Cia de Dança de Campinas e alunas do projeto Dança e Cidadania de Cosmópolis

Onde: Auditório Paulo Freire

Rua Sete de Abril, 649 – Vila Damiano – Cosmópolis

Quando: sábado, 10 de setembro

Horário: 19h

Boletim Informativo 79

Seja bem vindo a TV Prefeitura! Essa é a Prefeitura de Cosmópolis, a cidade universo! Acompanhe as novidades nas redes sociais: Instagram: ...

Prefeitura realiza Mutirão de Castração

A Prefeitura de Cosmópolis, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e a Saúde Animal, realizou nos dias 09, 10 e 11 de setembro o Mutirão ...